Breaking news

Solução para as estradas no Tocantins é a privatização  POR Marcello Leonardi Bezerra

Solução para as estradas no Tocantins é a privatização

 POR Marcello Leonardi Bezerra

Temos vários gargalos que atrapalham o crescimento econômico do estado do Tocantins, mas sem dúvida alguma, dentre os principais, são as estradas, não adianta aqui falar neste momento em ferrovias, que seria uma solução para o Brasil e do nosso estado.  Já tivemos experiências com modais como ferrovias no passado recente e não funcionaram, caso emblemático é a ferrovia Norte Sul, até hoje deficitária, então temos que ser práticos para equacionarmos definitivamente o problema do nosso modal rodoviário.

Nossas estradas não são duplicadas e as que temos são muito ineficientes, com buracos regulares, sinalizações que deixam a desejar, entre outros, provocando muitos acidentes e mortes, que seriam desnecessários, sem contar com o aumento do valor do frete.

Vamos analisar de forma objetiva esta questão logística que atrapalha demais nossa economia, afetando diretamente os empresários, pois acaba gerando menos investimentos, ocasionando menores números de empregos, refletindo menor arrecadação de impostos e o é que mais grave, deixando os produtos de forma geral muito mais caros e em muitos casos inviabilizando até sua vinda.

Importante notar que quando um empresário resolve fazer um investimento, estou aqui dizendo de grande monta, ele analisa vários aspectos e um dos principais é como escoar seus produtos, obviamente verificando in loco, as condições das estradas e com certeza isto em nosso estado acaba inviabilizando muitos negócios, estamos no centro geodésico do país, então  teríamos que ser ou estar em processo de excelência neste quesito. Este fator deixa o empresário local menos competitivo, comparativamente aos de outros estados. Inclusive no agronegócio, que acaba reduzindo sua margem de lucro e atrapalhando seu processo de escoar seus produtos seja para o mercado interno ou externo de forma eficaz.

Outro ponto que também temos que esclarecer de forma definitiva sobre as rodovias do estado, o governo estadual ou federal não tem recursos e condições de arcar com os custos para resolução das duplicações ou melhorias das estradas, por um motivo muito simples, estão  com um déficit monumental, ou seja, quase insolventes. Temos que tomar muito cuidado para não perder o controle dos gastos de forma definitiva, como aconteceu com  o Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, que atualmente não pagam nem os funcionários públicos e saúde, entre outros. Caso o estado insista em aumentar a sua dívida, simplesmente chegaremos à exaustão e ao colapso financeiro.

Esclareço que dos governos o único que pode se endividar é o federal, através das vendas de títulos públicos, fazendo de forma habitual, o endividamento não é feito da forma mais salutar, mas deixaremos esta questão para outro artigo.

 

Complemento informando que os  estados da federação não tem esta condição, ficando restrito basicamente a seus impostos, como os mesmos estão exíguos, inclusive no TO, não temos condições de fazer qualquer investimento, sob o risco de insistirmos, estaremos entrando numa seara sem precedentes, com risco real de não pagar as despesas básicas, como já acontece inclusive, com risco de colapso social, temos vários exemplos reais e atuais como já citado.

Posso aqui afirmar, sem dúvida alguma, que a economia pode crescer com o investimento e dinheiro do setor privado, que pode fazer praticamente tudo, tendo muito a oferecer, através de privatizações ou parcerias públicas privadas, com exceção é claro do objetivo fim do governo que é saúde, educação e segurança.

Portanto não temos alternativa, que será a privatizações ou concessões das estradas, o termo não é importante, o relevante é a transferência para órgãos privados, obviamente que isto terá um ônus, que será o pedágio. Mas temos no Brasil grandes experiências as quais podemos nos espelhar, para ter êxito na solução dos problemas com valores razoáveis. Isto trará exponencialmente muito mais beneficio e mais investimentos para o estado.

A transferência para o setor privado tem que ser feita tanto para as rodovias estaduais e federais, temos  condições totais de fazê-lo seja no âmbito legal ou politico, sendo assim não podemos alegar qualquer impedimento para que não seja resolvido este problema. Qualquer contexto seja nas rodovias estaduais ou federais, com destaque para BR 153 e as estradas internas do TO, tem que ser colocadas em prática o mais rápido possível, pois caso contrário continuaremos  com uma quantidade menor de investimentos, menos empregos e menos impostos, ou seja, um círculo  desvirtuoso.  Temos que deixar o estado no patamar que merece uma grande potência estadual nacional.

Marcello Leonardi Bezerra é professor, economista e comentarista do quadro Seu Dinheiro do BDT da TV Anhanguera / Globo. (e-mail  marcellolb@terra.com.br)