Breaking news

Palmas terá neste sábado 1ª cirurgia em bebê no ventre da mãe da região Norte

Palmas terá neste sábado 1ª cirurgia em bebê no ventre da mãe da região Norte

A.C. está na 20ª semana de uma gestação por fertilização da qual decorreu o desenvolvimento de dois fetos e um deles veio a óbito

 0
5 (100%) 1 voto

Uma cirurgia inédita no Tocantins e em toda região Norte do País pode salvar a vida de um bebê ainda no ventre de sua mãe. O procedimento cirúrgico, chamado Fetoscopia, será realizado na manhã deste sábado, 12, no Hospital Unimed Palmas e contará com o auxílio do médico paulistano Maurício Saito, um dos únicos que executa cirurgias fetais no Brasil.

A paciente A.C. está na 20ª semana de uma gestação por fertilização da qual decorreu o desenvolvimento de dois fetos, gêmeos. Ao longo do desenvolvimento gestacional, acabou ocorrendo uma transfusão feto fetal, que é quando, em uma gravidez gemelar monocoriônica – em que os fetos compartilham a mesma placenta -, acontece a passagem de sangue de um feto para outro. Em decorrência disso, um dos fetos veio a óbito antes que se descobrisse a patologia, e ele continua a lançar coágulos que podem atingir o outro feto e causar-lhe alterações neurológicas ou até a morte.

Para casos de risco como esses, a recomendação é que seja realizada a fetoscopia, procedimento que, por laser ou com a utilização de um endoscópio, permite que o feto seja operado dentro do útero materno. No caso de A.C., será utilizado o laser para interromper a circulação do feto que se encontra morto.

Por se tratar de uma cirurgia rara e complexa, o médico especialista em medicina fetal Maurício Saito veio de São Paulo, com mais dois profissionais, para realizar a fetoscopia em conjunto com a equipe do Hospital Unimed Palmas responsável pelo caso, formada pelo médico Arnon Bezerra e por um anestesista.

Bezerra garante que a realização desse procedimento na Capital beneficia a área da medicina fetal na região. “Antes, esse procedimento só era feito em São Paulo, Curitiba e Rio de Janeiro. Agora, fazendo em Palmas, passamos a ter a oportunidade de nos tornarmos num centro de referência para a medicina fetal de alta complexidade”, afirmou. (Com informações da ascom da Unimed Palmas)