Breaking news

Em SP, Tocantins participa de evento internacional sobre energia solar

Em SP, Tocantins participa de evento internacional sobre energia solar

avaliar matéria

O governo do Tocantins está participando do evento internacional Solar Future. Today, em São Paulo. O congresso que iniciou na segunda-feira, 27, e é realizado pela América do Sul 2018, vai até esta quinta-feira, 30. O evento já passou por países como Dubai, Amsterdam, Munique, Shanghai, Nova Deli e Melbourne, que constantemente realizam debates e investimentos voltados para o uso de energia limpa.

Solar Future.Today ficou conhecido mundialmente por reunir os principais profissionais do setor de energia, além de agrupar simultaneamente palestras, debates, apresentação de modelos de negócios, estudiosos, investidores e formação de parcerias.

PUBLICIDADE

O secretário estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Leonardo Cintra, revelou que o Tocantins já pode mostrar para o mundo quais os incentivos estaduais e sua capacidade na área de energia solar. “Recentemente lançamos o Atlas Solarimétrico que realizou um mapeamento preciso de todo o território estadual para identificar as áreas com maior irradiação solar”, destacou.

Cintras contou também, que durante o workshop de lançamento do Atlas, o subsecretário de Energias Renováveis  do Governo de São Paulo, Antonio Celso de Abreu Jr fez o convite para o Estado participar do Solar Future.Today . “Ele foi um dos palestrantes do workshop e realizou o convite para participarmos e assim apresentar o que temos para oferecer de fomento no campo energético. Isso reforça que estamos no caminho certo das ações realizadas pelo governo estadual”.

O secretário adiantou na rodada de conversa com investidores, que o o Atlas Solarimétrico terá a sua estreia em um momento que o mundo busca soluções sustentáveis na geração de energias limpas. “Temos potencial, temos políticas públicas, sabemos quais são as áreas que podem ser exploradas com maior eficiência e estamos diante de um cenário promissor para atrair investimentos”, ressaltou.

Ele finalizou explicando que o Tocantins já possui a Política Estadual de Incentivo à Geração e o Uso da Energia Solar (Pró-Solar). “A nossa lei prevê desde o incentivo fiscal e tributário às empresas que fabricam equipamentos de energia alternativa, em especial a solar, até o estabelecimento de  convênios e parcerias com instituições para o desenvolvimento de projetos e pesquisas tecnológicas”.

Usina Solar
A instalação da primeira Usina Solar no Estado, no município de Miracema, a Sol Maior, é o exemplo que o Pró-Solar foi desenvolvido para garantir que o Tocantins desponte no Brasil. “O Pró-Solar e os incentivos do Pró-Indústria foram  fundamentais para a nossa gestão estratégica e a instalação da Usina no estado”, disse o diretor de infraestrutura da Usina Sol Maior, Rubens Cardoso da Silva.

Apesar de iniciar a construção antes do lançamento do Atlas Solarimétrico, Rubens Cardoso, garante que todo o território estadual é privilegiado pelo sol. “O Tocantins está em lugar estratégico geograficamente e com as políticas estaduais o setor público sente segurança em investir. Além de invertimos em energia sustentável a usina vai gerar cerca de 100 empregos diretos e indiretos”, explicou.

Pró-Solar
Os principais pontos do Pró-Solar são: aumentar o uso da energia solar na matriz energética do Estado; estimular a implantação de sistemas de energia solar e os investimentos nessa área, englobando o desenvolvimento tecnológico e a geração, fotovoltaica e fototérmica, para comercialização e autoconsumo nas áreas urbanas e rurais, pela iniciativa pública e privada, considerando o uso residencial, comunitário, comercial, industrial e agropecuário; incentivar a implantação de indústrias de equipamentos, materiais e componentes utilizados em sistemas de energia solar, propiciando a geração de emprego e renda; adotar incentivos financeiros, fiscais e tributários adequados ao desenvolvimento da cadeia produtiva, desde a fabricação, venda e instalação de equipamentos e sistemas, até a comercialização da energia solar, incentivo fiscal e tributário às empresas que fabricam equipamentos de energia alternativa, em especial a solar; isenção de ICMS nas operações com equipamentos, componentes e materiais para o aproveitamento da energia solar. (Com informações da Secom Tocantins)