Breaking news

CANDIDATO A GOVERNADOR MÁRLON REIS – MÃOS LIMPAS EM BUSCA DO PODER

Candidato Márlon Reis (REDE) em entrevista

com o jornalista Nilo Alves na sede do

Jornal Página Aberta

 

 

Por Nilo Alves

Iniciando a série de entrevistas exclusivas com os candidatos a governador do Estado do Tocantins na eleição de 2018, o Jornal Página Aberta recebeu em 12 de setembro, em sua redação, a visita do Dr. Márlon Reis, tocantinense de Pedro Afonso, ex Juiz do Tribunal de Justiça do Estado do Maranhão, professor de pós-graduação em Direito em diversas faculdades e conhecido nacionalmente como autor da Lei da Ficha Limpa.

A Lei da Ficha Limpa, de autoria do entrevistado, é um marco na política nacional, pois somente a partir dela é que foi possível a existência de ações dos órgãos da Justiça, como a Operação Lava-Jato e similares, onde, pela primeira vez na história deste país, políticos de alto escalão e empresários corruptos foram investigados, denunciados, processados, julgados e, se considerados culpados, presos e obrigados a ressarcir os valores furtados da Sociedade Brasileira.

Com esta iniciativa, o Jornal Página Aberta dá a sua contribuição aos tocantinenses para escolha informada de quem é a pessoa mais preparada para dirigir os destinos do Estado nos próximos anos. A nossa redação está aberta aos e aguardando os demais candidatos para as suas entrevistas

ENTREVISTA MÁRLON REIS

 

 

 

 

 

 

MÃOS LIMPAS EM BUSCA DO PODER

                

             A sua votação na eleição suplementar foi surpreendente, inclusive por ser a candidatura mais modesta de todas, mas potencializada pela sua autoria da Lei mais importante para o futuro do Brasil, a popularmente conhecida Lei da Ficha Limpa, que permitiu o surgimento da Operação Lava Jato e outras do mesmo naipe, que pela primeira vez na história deste país levou à investigação, indiciamento, processo, julgamento, condenação e prisão de grandes empresários e altas autoridades por corrupção, incluindo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Fizemos uma campanha suplementar que entrará para a história do Tocantins. Tínhamos irrisórios 8 segundos de tempo de TV e rádio e pouquíssimos recursos, mas contávamos com uma massa de eleitores que aderiram à idéia e, inspirados pelo desejo de mudança, nos deu uma votação histórica. A população mostrou que está cansada do modelo atual de Governo. O povo do Tocantins quer dar um basta na corrupção, e conseguimos mostrar ao eleitor tocantinense que é possível e que temos o caminho para que isso aconteça. Esse caminho continua aberto na eleição de outubro. Continuamos com o mesmo ideal e o mesmo propósito de construir essa alternativa para o eleitorado do Tocantins. Uma alternativa séria. Uma alternativa que tire nosso estado da crise e que dê um fim à corrupção na administração pública. Agora estamos mais fortes e tenho certeza que o eleitor estará conosco também.

 

Quais são os seus projetos para tornar o Tocantins em um estado pujante, realizando todo o seu potencial de agronegócio, mineração, logística, prestação de serviços e centro educacional? O Tocantins é um dos estados com maior potencial de prosperidade do país, mas essa prosperidade vem sendo freada pela postura de maus governantes. Ao longo de quase 30 anos, o Estado registrou avanços óbvios, mas não há dúvida de que poderia ter alcançado um patamar de crescimento e desenvolvimento econômico muito maior do que estamos hoje. Atualmente, o Estado passa  pela maior crise administrativa e moral de sua história, com um governador tendo sido cassado por duas vezes, um ex-governador foi preso, outros respondem a inquéritos na Polícia Federal e processos na Justiça. Diante desse panorama fica evidente determinar onde está o erro. O erro está na corrupção constatada em todos os governos que passaram pelo Tocantins. A corrupção e a falta de competência administrativa emperrou o avanço do Estado e a população vem sofrendo com isso. O ponto principal de meu governo é o fim da corrupção. Eu tenho como prometer isso por causa do meu histórico. Lutei contra a corrupção durante toda minha vida. Primeiro fazendo cumprir a lei como juiz que fui por quase 20 anos. Depois na criação de movimentos sociais de combate à corrupção e mais ainda com a idealização da Lei da Ficha Limpa, um dos maiores instrumentos de combate à corrupção no Brasil e que hoje é repetido pelo mundo. Vamos acabar com a corrupção no Governo do Estado e isso nos dará fôlego para investir no que realmente interessa á população que é o desenvolvimento do Estado.

 

O senhor pretende fazer parcerias? Faremos um governo que não será uma barreira para o setor privado, pelo contrário, será parceiro desse setor, estimulando o crescimento das empresas já existentes no Estado e atraindo novos empreendimentos para o Tocantins, primeiro adotando uma carga tributária justa, que incentive a ampliação e o fortalecimento do setor privado. Outro fator é reforçando o setor logístico com a implantação e funcionamento dos diversos modais de transporte. O Tocantins é um dos poucos Estados do país que pode ter todos os modais logísticos (aéreo, rodoviário, ferroviário e fluvial) e baratear muito o transporte de bens, tornando o Estado mais competitivo no mercado nacional e internacional e fortalecendo a economia. Além disso, vamos trabalhar o potencial de cada região, implantando projetos de formação profissional e estimulando a atração de empresas para as diversas regiões do Estado.  Não tenho dúvidas que faremos um governo que ficará para a história do Tocantins, como uma marca de um grande avanço econômico e social para a população.

O seu candidato a Vice-Governador é um jovem empresário extremamente bem sucedido, uma reconhecida e respeitada liderança empresarial e social, um político com um acervo de realizações para a sociedade tocantinense, um cidadão ético e participante. Quais os papéis que lhe caberão em sua administração?  A escolha por José Geraldo como vice não foi aleatória. Ele é um homem honrado e com competência comprovada que contribuirá muito com o Governo, tanto com sua experiência empresarial, como sua experiência com atuação na gestão pública. Afirmo com toda convicção que ele será um vice ativo e atuará comigo na administração do Estado.

Qual a sua visão que trará para as seguintes áreas de principal interesse para a Sociedade Tocantinense: Economia; Empreendedorismo; Tributação, especialmente na redução de impostos sobre os negócios, energia elétrica, combustíveis, água e saneamento etc., de modo a reduzir substancialmente a carga tributária, para que o setor privado tenha mais recursos para investir em novos negócios, ampliação dos existentes, criação de novos empregos e de riquezas, que tornarão o Tocantins de um estado pobre em uma potência econômica de destaque nacional? Sou um grande entusiasta do empreendedorismo e entendo que o crescimento do Tocantins será estimulado pelo fortalecimento da economia por meio do empreendedorismo. No meu governo o empreendedorismo estará presente na vida dos jovens tocantinenses desde cedo. Com a parceria do Sebrae, vamos implantar o empreendedorismo nas escolas estaduais, para despertar essa visão nos jovens, formando esses jovens para o mercado, preparando-os para serem patrões ou mesmo profissionais mais preparados, com uma visão ampla de negócio.

 

E qual o outro fator importante no seu governo? Outro fator é implantar uma carga tributária justa, que estimule o crescimento econômico do Estado. Isso será feito com uma ampla discussão com o setor empresarial para que essa definição seja feito em conjunto.  Um ponto que não abriremos mão é a redução da tributação sobre a energia elétrica. O Tocantins tem hoje uma das energias mais caras do país justamente pela incidência dos impostos cobrados na conta de energia elétrica. Isso provoca sérias consequências para o Estado, aumentando o custo de vida para o trabalhador e impedindo o desenvolvimento do setor produtivo, que tem seu custo de produção elevado por causa do alto custo da energia elétrica.  Hoje, uma das maiores fontes de arrecadação de impostos no Estado é com o ICMS cobrado sobre a energia elétrica. Mas o Estado não pode se sustentar penalizando a população e o setor produtivo. É preciso competência para conseguir acabar com os desperdícios e regular as contas públicas, coisa que faremos quando chegarmos ao Governo. Além disso, acabaremos com a corrupção no Governo e por isso sobrará muito recurso para reduzir a carga tributária de setores essenciais e ainda investir no desenvolvimento do Estado.

Justiça e Segurança Pública;Educação;Saúde, e;Infraestrutura?

Vamos descentralizar a saúde do Estado. Hoje, um dos grandes problemas na saúde pública do Estado é que os hospitais regionais do interior não tem estrutura para atender à demanda e os pacientes acabam sendo encaminhados para Palmas ou para centros maiores, lotando os corredores dos hospitais maiores. Isso é um sofrimento para a população e um grande problema para o Estado. Vamos reformar e estruturar os hospitais do interior, ampliando a capacidade de atendimento com mais médicos. Vamos aumentar a atuação do Programa de Saúde da Família, importante instrumento de prevenção de doenças e qualidade de vida à população.

Na área de Segurança Pública, um fator primordial é retomar e concluir o concurso público da Polícia Militar e fazer novo concurso da Polícia Civil para aumentar o efetivo de policiamento no Estado. Vamos estruturar o sistema com novas viaturas, armamento e reforma das delegacias. Além disso, vamos estruturar a área técnica de investigação, com maior investimento no setor de polícia científica, que ajudará no aumento do percentual de crimes resolvidos no Estado. Criaremos também a Lei Orgânica da Polícia Civil, regulamentando o setor e dando mais autonomia à corporação.

Na Educação, faremos um projeto de reduzir a zero o analfabetismo no Estado, com projeto de estímulo à educação de crianças, jovens e adultos no Estado. Faremos um forte trabalho de estruturação e informatização das escolas públicas do Tocantins, além da implantação de um processo continuado de qualificação e valorização dos professores. Para acabar com a influência política, faremos eleição direta para o cargo de diretor das escolas estaduais, dando maior autonomia à comunidade no direcionamento das ações das escolas públicas.

Na infraestrutura, faremos um grande projeto de recuperação e pavimentação de estradas estaduais e vicinais. Vamos dar início e concluir obras importantes para o Estado, assim como a ponte de Porto Nacional. No meu Governo também implantarei uma central de elaboração de projetos de desenvolvimento para o Estado, que será responsável por pensar o processo de avanço infraestrutural do Tocantins, em parceria com a ATM e o IFTO. Vamos também colocar em prática os modais de transporte, como o ferroviário, hidroviário e aeroviário, implantando aeroporto de transporte de cargas, ampliando os pátios multimodais de transporte e promovendo a implantação das hidrovias nos rios Araguaia e Tocantins.

Como o Senhor pretende combater a corrupção endêmica no Tocantins, com as poderosas oligarquias que só praticam o nepotismo, o aparelhamento do estado, que desperdiça os nossos recursos, o paternalismo que mantém o povo sob o jugo do coronelismo e do atraso? O melhor instrumento de combate à corrupção é a transparência. Vamos abrir as contas públicas do Estado, dando transparência a todos os contratos e ações públicas para acompanhamento dos órgãos de fiscalização e à população, que terão acesso e poderão acompanhar todos os atos de Governo.  Também faremos auditoria em todos os contratos já firmados com o Governo ainda com vigência no meu Governo. Qualquer indício de irregularidade o contrato será interrompido e encaminhado à investigação de órgãos de fiscalização e controle.  No meu Governo já trabalhará quem for comprovadamente Ficha Limpa.  Tenho plena certeza que acabaremos com a corrupção no Estado, dando início a uma nova fase da história do Tocantins.

Qual a sua mensagem para as e os Tocantinenses?

O Governo passa hoje uma das maiores crises política, administrativa e moral que o Tocantins já viu. O Estado chegou numa situação crítica que precisa passar por uma intensa transformação. A corrupção deve ser extirpada do Governo, para que o dinheiro público seja tratado com respeito e eficiência. O Tocantins precisa mudar. Estou preparado para assumir esse compromisso de tomar as medidas necessárias para tirar nosso Estado da crise e promovendo o maior projeto de transformação e desenvolvimento social e econômico, melhorando a vida dos tocantinenses , dando maior qualidade de vida para o nosso povo.

Nilo Alve é jornalista e acadêmico

 em Direito na UNIP/OBJETIVO