Breaking news

Perspectivas inovadoras na educação em Arraias

 

PERSPECTIVAS INOVADORAS NA EDUCAÇÃO TOCANTINENSE EM ARRAIAS

 

POR Fernando Lins

Uma louvável iniciativa de uma professora de português da Escola Apoenan de Abreu Teixeira, em Arraias, merece ser compartilhada em toda a rede estadual de ensino do Tocantins, bem como com as redes municipais, por estimular o aprendizado da literatura e por promover a integração dos alunos e autores, bem como afastar as e os jovens das más influências e das drogas lícitas e ilícitas, fazendo com que a Escola volte a ter a sua função precípua de formar Cidadãs e Cidadãos preparados para os desafios de um mundo cada vez mais competitivo.

A extraordinária criação da Profa. Gleice Freitas, o projeto Divertilê, com o entusiástico apoio da diretora da escola, Profa. Analice Pereira dos Santos, consiste em selecionar uma obra literária de autor tocantinense, em conjunto com os estudantes, que fazem a leitura crítica da mesma e produzem paródias, poemas, encenações, coreografias, desenhos, textos, cordéis, cartazes e histórias em quadrinhos sobre o tema do livro, reunidos em uma apresentação multidimensional, unindo o lúdico ao pedagógico.

A montagem do espetáculo faz parte do Projeto Divertilê, que já está na 3ª edição. A obra escolhida em 2018 é a comédia “Fogoió, o Rei da Confusão” do talentoso Compositor, Intérprete, Arranjador, Instrumentista, Poeta, Escritor, Jornalista, Dicionarista e Historiador Nilo Alves, nascido em Prado, cidade turística do litoral sul da Bahia, considerada a mini Copacabana do nordeste, atualmente com mais de 150 pousadas.

Nilo morou 11 anos em Goiânia, onde desenvolveu seus talentos artísticos, tendo apresentado os seus shows em mais de 30 universidades em 20 capitais, sendo considerado, com toda justiça, um Cidadão do Brasil, que tem levado a Arte e a Cultura a todos os cantos.

Em 2005, Nilo Alves idealizou o Projeto “A Música Vai à Escola” (espetáculos de Música e Poesia) – realizado de 2006 a 2009 com grande sucesso em cerca de 50 escolas da rede pública de ensino de Palmas, atingindo um público de 50 mil alunos em um circuito de 50 shows, desenvolvido com o apoio da Secretaria de Educação e Cultura do Tocantins e da Fundação Cultural do Estado.

Nada mais justo então do que a tocante homenagem ora feita a ele pelo Projeto “Divertilê”, que, como ressaltado no início, merece ser analisado e usado como exemplo pelas secretarias Estadual e municipais de Ensino, dada a eficácia no despertar da consciência crítica e analítica dos alunos da Escola, situada no Setor Buritizinho em Arraias, bairro periférico onde grande parte dos alunos vive em condições precárias e estão expostos a drogas lícitas e ilícitas e sem atrativos que lhes permitam desfrutar de lazer e cultura.

A renovação do Ensino e, consequentemente, da Cultura de uma Sociedade, começa com pequenas grandes ações como esta, que engrandecem todos os envolvidos: alunos, professores e autores, valorizando a produção cultural do Estado.

Iniciativa meritória, em todos os sentidos!

 

Fernando Lins é tradutor.

 

336x280ad