Breaking news

Servidores da Redesat protestam contra o fim da emissora e querem dissuadir governador

Servidores da Redesat protestam contra o fim da emissora e querem dissuadir governador

Funcionários destacam que estrutura da emissora equivale a apenas 0,08% do orçamento do Estado

3 (60%) 1 voto

Em nota enviada à imprensa com o apoio do Sindicato dos Jornalistas (Sindjor), os servidores da Fundação Radiodifusão Educativa (Redesat) anunciaram que preparam para a tarde desta quinta-feira, 3, um protesto contra o fim da emissora.

No primeiro dia de gestão do governador Mauro Carlesse (PHS), o Palácio Araguaia anunciou reforma administrativa em que extingue a detentora da TVE Tocantins e Rádio 96FM para incorporá-la à estrutura da Unitins.

Os servidores afirmam que o anúncio da extinção deixou um clima de “comoção geral”. Uma reunião dos funcionários da Redesat acontece desde a manhã. O objetivo é montar uma proposta para convencer o governador Mauro Carlesse a não fechar a emissora.

“A Redesat tem um orçamento que representa apenas 0,08% dentro do orçamento total do Estado. Como se vê, isso não justifica o argumento apresentado de que ‘a estrutura é muito cara’, considerando o retorno social e cultural para a sociedade”, justificam os servidores na nota.

O protesto dos servidores está marcado para acontece a partir das 16 horas desta quinta-feira, 3, em frente à sede da Redesat.