Breaking news

Aliados no TO, PSB e PL querem candidatura de Marcus Marcelo a prefeito de Araguaína

Aliados no TO, PSB e PL querem candidatura de Marcus Marcelo a prefeito de Araguaína

5 (100%) 10 votos

A aliança entre PSB e PL do Tocantins começa a gerar algumas definições para 2020. Uma delas é o apoio integral das duas siglas à pré-candidatura a prefeito de Araguaína do vereador Marcus Marcelo (PL). Os presidentes das duas legendas — Carlos Amastha, pelo PSB, e o deputado federal Vicentinho Júnior, pelo PL — já bateram o martelo em torno do nome de Marcus.

Candidato competitivo

Para PSB e PL, o vereador reúne as características para ser um candidato competitivo: é da confiança do prefeito Ronaldo Dimas (sem partido), que vai concluir em 2020 uma gestão muito bem avaliada e foi o candidato a deputado estadual mais bem votado em Araguaína em 2018.

Depende de Dimas

No entanto, a consolidação da candidatura dele dependerá do que definir Dimas. Afinal, o vereador é fiel aliado do prefeito e um dos possíveis pré-candidatos do grupo do Paço para 2020 — os outros são o chefe de gabinete de Dimas, Wagner Rodrigues (sem partido), e o deputado estadual Elenil da Penha (MDB).

Juntos e separados

O PSB vem apoiou Dimas nas eleições de 2016, indicando o vice-prefeito Fraudineis Fiomare. No entanto, quando o prefeito anunciou sua pré-candidatura a governador no final de 2017 começou um afastamento do grupo com Amastha, o que resultou na desfiliação de Fiomare, que foi para o PSC. Na campanha, Dimas foi para o palanque do governador Mauro Carlesse (DEM), nas eleições suplementar e ordinária, contra a candidatura do ex-prefeito da Capital. No entanto, neste momento, o gestor de Araguaína está cada vez mais distante do Palácio Araguaia, o que poderá reaproximá-lo de Amastha.

Relação estremecida

Outro problema dessa frente de PL e PSB em torno de Marcus Marcelo é a relação estremecida entre Dimas e Vicentinho pai e filho. O prefeito se sentiu traído por eles quando das articulações para a eleição suplementar. Magoado, ele deixou o PL para apoiar Carlesse também contra a candidatura a governador do então senador Vicentinho Alves (PL).

A deixar para reaproximação

De novo, o afastamento de Dimas em relação a Carlesse poderá ser a deixa para que o prefeito e Vicentinho Júnior voltem a se entender.

336x280ad