Breaking news

Zé Roberto alerta para AI-5 de Bolsonaro e diz que Lula virá ao Tocantins 

 Roberto alerta para AI-5 de Bolsonaro e diz que Lula virá ao Tocantins 

O ex-presidente Lula deve vir ao Tocantins no final de janeiro. Foi o que comunicou o deputado estadual  Roberto Lula (PT) durante seu pronunciamento na sessão desta terça-feira, 26. Na oportunidade o parlamentar comentou as ações do governo Bolsonaro que enviou à Câmara Federal o PL que visa o excludente de ilicitude dos Policiais Militares (PM) e a reiterada fala dos membros do governo federal em trazer de volta o AI-5 para o Brasil. 

“Nossa luta não terminou. Lula não está preso, ele está solto e vamos trabalhar para provar que as acusações feitas contra ele são mentirosas e vamos trabalhar para eleger Lula presidente em 2022”, disse o deputado ao alertar que “está claro que Lula só sofreu o que sofreu por conta da sua candidatura nas últimas eleições”.

De acordo com  Roberto, que participou entre os dias 22 e 24 deste mês do 7º Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores ao lado de Lula, o ex-presidente confirmou sua vinda ao Tocantins no final de janeiro e o PT decidiu que “por enquanto não vai pedir fora Bolsonaro”, pois “a decisão vai ser tomada após a comprovação da culpa da família Bolsonaro no caso Marielle e Anderson”. 

Violência 

Conforme a avaliação de  Roberto Lula as ações do governo federal podem causar grandes prejuízos para a sociedade tocantinense e de todo o país. “Vemos um governo pela 11ª vez mandar ao Congresso o excludente de ilicitude para a Polícia Militar e se pegarmos os dados só do Rio de Janeiro, por exemplo, em 10 meses o Estado já bateu o recorde de assassinatos praticados pela PM”, disse o deputado.

Ele argumentou ainda, que “alguns são bandidos, mas dezenas não são. São crianças, pessoas das comunidades e imagina se aprovar! Já estamos em um país superviolento e a única maneira de reduzir os assassinatos é tirar as armas das ruas, só assim as mortes vão cair. Somos radicalmente contra o Projeto, pois nosso país não tem pena de morte e nem mesmo o Estado tem permissão para matar”, asseverou  Roberto

AI-5 

“Não só a família do presidente, mas vários ministros têm falado sobre a volta do AI-5 e se isso acontece nem a nossa Assembleia Legislativa estaria funcionando como é hoje. Por isso apresento nosso repúdio ao ministro Guedes e todos que estão defendendo a volta do AI-5”, disse o deputado.

Para  Roberto o governo deveria se preocupar em agir de acordo com o que rege as leis brasileiras e buscar a inclusão das pessoas. “Hoje vemos a pobreza aumentar. Só no Tocantins são mais de 100 mil famílias vivendo abaixo da linha da pobreza e o Estado não ajuda”, alertou.

 Roberto concluiu seu pronunciamento alertando que diversas pessoas trabalham a vida toda e não conseguem sequer ter uma casa. “Isso significa que o trabalho dos brasileiros está levando riqueza para poucos e quem trabalha precisa receber o valor justo pelo fruto do seu trabalho temos que lutar para que isso aconteça”, finalizou o deputado. 

Foto: Dicom AL

336x280ad