MARK THOMPSON/GETTY IMAGES

Felipe Massa tem só mais uma corrida na Fórmula 1
Felipe Massa tem só mais uma corrida na Fórmula 1

Depois de 48 anos, o Brasil não terá nenhum representante na Fórmula 1. Mas não é só na principal categoria do automobilismo mundial que o país não terá ninguém. Em outros esportes, a escassez de brasileiros também existe.

Na liga mais rentável do mundo, a NFL (futebol americano), que tem receita de R$ 25 bilhões anuais, o Brasil também perdeu seu único representante, depois de Cairo Santos ter sido dispensado pelo Kansas City Chiefs.

Ainda no mundo da velocidade, há 10 anos a MotoGP não tem um representante brasileiro. O último foi Alexandre Barros, em 2007. O maior campeonato de motovelocidade tem receita anual na casa dos R$ 750 milhões.

Com emocionante despedida de Massa e vitória de Vettel, veja como foi o GP do Brasil de F1

O esporte individual mais glamouroso do mundo é o golfe. As receitas do circuito desta modalidade, o PGA Tour, superam os R$ 3 bilhões anuais, segundo a Forbes.

E o primeiro brasileiro a figurar no ranking do PGA atualmente é Adilson da Silva, na posição de número 357 da lista.

 

Exclusivo: Fernando Alonso fala sobre memórias do Brasil, experiência na Indy e nova fase da McLaren

 

No ciclismo, o tradicional Tour de France não conta com um brasileiro desde 2007, quando Murilo Fishcer terminou em 101º. A competição distribui mais de R$ 2 milhões a seu vencedor.

Um dos maiores eventos do esporte mundial, a Copa do Mundo de Rugby nunca contou com a seleção brasileira a disputando.

Publicidade

Com aposentadoria marcada, Massa agradece apoio e lamenta situação do automobilismo no Brasil

Ainda seguindo no automobilismo, a Nascar é disparada a categoria mais famosa nos Estados Unidos. Mas os últimos brasileiros a terem disputado corridas da categoria, e ainda nas divisões menores, foram Nelsinho Piquet e Miguel Paludo, em 2014.