Breaking news
12-joao-gilberto-1931-musico-1459260318983_300x300

Filha consegue na Justiça a interdição de João Gilberto Reprodução/theaudiodb

Música

Filha consegue na Justiça a interdição de João Gilberto

Reprodução/theaudiodb

Imagem: Reprodução/theaudiodb

Do UOL, em São Paulo

15/11/2017 13h27

Ícone da Bossa Nova, João Gilberto, 86, está desde outubro sob os cuidados da filha, Bebel Gilberto. A cantora que mora em Nova York conseguiu na Justiça a interdição do pai para a gestão pessoal, patrimonial e financeira do artista. A decisão foi publicada no Diário de Justiça do Rio de Janeiro e dá a Bebel a curatela provisória de 120 dias.

A interdição é uma medida judicial para pessoas declaradas incapazes para atos da vida civil, como movimentação financeira e assinatura de contratos.

O processo corre em segredo de Justiça, mas, segundo o colunistaAnselmo Góes, do jornal “O Globo”, a ação de Bebel visa “pôr fim aos negócios temerários que João vinha sendo orientado a firmar, que resultaram na atual condição de quase miserabilidade do artista”.

Disputa familiar

Mesmo com a decisão, uma perícia foi solicitada pelo juiz para comprovar o estado de saúde do cantor, que tem enfrentado dificuldades financeiras desde o cancelamento de sua turnê de 2011, quando completou 80 anos. Ele chegou a receber os adiantamentos, mas não devolveu o dinheiro quando não realizou os shows.

Para tentar amenizar a dívida, o músico teria assinado empréstimo de R$ 10 milhões com o banco Opportunity, em abril de 2013.  Como garantia, o banco ficou com 60% dos direitos autorais dos quatro primeiros discos de João.

O estado de saúde e financeiro do artista preocupa seus filhos mais velhos há um bom tempo. O primogênito do músico, João Marcelo Gilberto, e Bebel sempre foram contra o acordo. Claudia Faissol, mãe de sua filha caçula, era a favor da negociação.

Em reportagem publicada no UOL em julho deste ano, João Marcelo responsabiliza Faissol pelas finanças debilitadas do pai. “Ela [Cláudia] manda a filha para uma escola de R$ 11 mil por mês e acredito que ela não trabalha. Meu pai está perdendo sua casa, mas sua filha está bem. Ele está quebrado. Ela o sangrou até secar.”

E acrescentou: “Ele está com 86 anos. Ainda tem períodos de lucidez, mas fica facilmente confuso, especialmente se fica estressado.”

Para Claudia, a dívida é consequência de administrações ruins de sua carreira e à falta de interesses de “governos” e do país. “Ele não tinha empresário, ninguém registrou suas interpretações. Estou tentando organizar. Fui a estatais e ministérios no governo passado e não consegui ajuda. Ele não queria lei de incentivos para tirar impostos do povo. Houve falta de vontade política”, disse Cláudia sobre as tentativas de buscar patrocínio para o músico.