Breaking news
robert-mugabe-em-8-de-novembro-de-2017-1510772148341_615x300

Presidente Mugabe renuncia no Zimbábue após quase quatro décadas no poder

Presidente Mugabe renuncia no Zimbábue após quase quatro décadas no poder

Do UOL, em São Paulo

 Ouvir texto
0:00

 Imprimir Comunicar erro

  • Jekesai Njikizana/AFP

Robert Mugabe renunciou como presidente do Zimbábue, disse um porta-voz do Parlamento nesta terça-feira (21), colocando fim aos seus 37 anos no poder. O político de 93 anos tentava se manter no posto há uma semana, desde que o Exército assumiu o controle e ele foi expulso de seu próprio partido, o ZANU-PF, que também cobrava sua renúncia.

O anúncio de sua demissão aconteceu enquanto os deputados e senadores debatiam em congresso uma moção de impeachment. A saída de Mugabe foi imediatamente comemorada por um ensurdecedor concerto de buzinas na capital Harare.

“Eu, Robert Gabriel Mugabe (…) apresento formalmente a minha renúncia à presidência da República do Zimbábue com efeito imediato”, disse o presidente da Assembleia Nacional, Jacob Mudenda, ao ler, sob aplausos, a carta de demissão do chefe de Estado. “Escolhi me demitir voluntariamente (…) Esta decisão foi motivada por (…) meu desejo de assegurar uma transferência de poder tranquila, pacífica e não violenta”, afirma Mugabe em sua carta.

Ainda não se sabe quem assume o comando do país com a saída de Mugabe. O ex-vice-presidente Emmerson Mnangagwa, conhecido como “crocodilo”, é considerado o favorito para liderar a transição política. Mnangagwa, 75, foi destituído em 6 de novembro, por iniciativa da primeira-dama, Grace Mugabe, com quem competia para suceder o presidente, de 93 anos.

A origem da queda repentina de Mugabe está na rivalidade existente entre membros da elite governista do país para decidir quem o sucederá, e não em protestos populares contra seu governo.

Crise política

O Exército assumiu o poder depois que Mugabe demitiu Mnangagwa, favorito do ZANU-PF para sucedê-lo, para abrir caminho à sua mulher, Grace, para a Presidência. A primeira-dama de 52 anos era chamada por seus críticos de “Gucci Grace” devido a seu suposto apego por itens de luxo.

Mugabe era o chefe de Estado mais velho do mundo, um dos mais longevos da África e governou o Zimbábue desde 1980 –como premiê até 1987 e no cargo de residente desde então.

Embora seja fortemente criticado por violações de direitos humanos, para muitos ele é um herói da luta da independência do país contra o Reino Unido e um provedor de estabilidade, mesmo que a outrora próspera economia tenha se desintegrado sob suas políticas financeiras atuais.

Mais cedo, o ex-vice-presidente do Zimbábue uniu-se aos pedidos de renúncia imediata do presidente, ao mesmo tempo em que os veteranos da guerra de independência convocaram protestos.

Arte UOL

QUEM É QUEM NA DISPUTA PELO PODER NO ZIMBÁBUE?