Os erros se multiplicam: Pazuello demorou para apresentar um plano de vacinação, fez uma aposta equivocada em apenas um antídoto (Oxford-AstraZeneca), afrontou o governador que tentou apresentar uma alternativa (Doria), deixou caducar mais de 6 milhões de testes importados no aeroporto de Guarulhos e foi responsável pelo encalhe de cerca de 17 milhões de máscaras compradas à pressas. Pazuello já sabia da falta de oxigênio ao chegar a Manaus.

PLANTÃO BRASIL JORNAL PÁGINA ABERTA