RIO e SÃO PAULO -A Petrobras registrou lucro líquido de R$ 59,89 bilhões no quarto trimestre de 2020, informou a companhia em balanço financeiro divulgado nesta quarta-feira.

Foi um resultado recorde para a estatal num período de três meses. Em 2020 como um todo, a Petrobras registrou lucro de R$ 7,1 bilhões, contrariando a expectativa de prejuízo por parte dos analistas de mercado.

Novo gesto:Depois da Eletrobras, Bolsonaro entrega ao Congresso projeto para privatizar os Correios, mas faltam estudos

O balanço foi divulgado no início da noite desta quarta-feira, após o fechamento do mercado, em meio ao turbilhão provocado pelo anúncio abrupto da troca de comando da estatal.

O presidente da Petrobras, Roberto Cunha Castello Branco Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo/29-1-2019
O presidente da Petrobras, Roberto Cunha Castello Branco Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo/29-1-2019

É o último resultado da empresa sob a direção de Roberto Castello Branco, que será substituído em março após interferência do presidente Jair Bolsonaro. O executivo deve falar na manhã de quinta-feira com investidores em teleconferência.

Em mensagem aos acionistas, Castello Branco diz que ele e sua gestão entregaram as promessas da estratégia que adotou ao assumir a estatal em 2019.

A gestão do ‘Chicago old’:As marcas que Roberto Castello Branco, amigo de Paulo Guedes, deixa na Petrobrás

“A produtividade está subindo, a companhia está focada em investir em ativos de classe mundial e possui uma grande carteira de ativos não prioritários à venda. Nós entregamos nossas promessas”, afirmou no texto que acompanha as demonstrações financeiras.

Câmbio e exportações ajudaram resultado

O resultado anual foi influenciado, sobretudo, pela baixa contábil de R$ 65,3 bilhões no primeiro trimestre de 2020, por conta da queda no valor do petróleo devido ao início da pandemia do coronavírus.

Porém, com a alta do preço do barril, esse custo foi reduzido a menos da metade no fim do ano.

Efeito Bolsonaro:Ações da Petrobras têm segundo dia de recuperação, mas ainda perdem 10% na semana

Também favoreceram a estatal a valorização do real frente ao dólar e o aumento das exportações, compensando a queda da demanda dentro do Brasil. O comunicado da estatal também cita corte de custos e do endividamento.

No quatro trimestre, o ganho recorde ocorreu por conta da valorização do preço do barril do petróleo, o que gerou uma reversão das baixas contábeis (impairment) em R$ 31 bilhões.

Nessa lista até o polêmico Comperj, projeto petroquímico que coleciona prejuízos por erros e corrupção revelados pela Operação Lava-Jato, reverteu parte das previsões de perdas, mais precisamente R$ 1,3 bilhão.

O lucro também foi impulsionado por R$ 20 bilhões em ganhos cambiais com a valorização do real frente ao dólar. Por outro lado,  os investimentos caíram 70%, de US$ 27,4 bilhões para US$ 8,057 bilhões.

‘Águas turbulentas’

Em tom de despedida, Castello Branco elogiou o Conselho de Administração da empresa e os funcionários no texto de apresentação do balanço:

“Meu reconhecimento ao nosso Conselho de Administração pelo importante papel e contínuo apoio à execução da estratégia nesta jornada. Nossos executivos e funcionários não mediram esforços nos piores momentos de uma recessão profunda para manter o navio em segurança em águas turbulentas.”

Dada a largada do IR:Saem as regras do Imposto de Renda 2021: entrega das declarações começa na segunda-feira

Ele lembrou que o fluxo de caixa operacional alcançou US$ 28,9 bilhões, o maior dos últimos dez anos, mesmo comparando com o período de  preços de petróleo por volta de US$ 100 por barril, mais que o dobro do preço médio do ano passado, de US$ 42 o barril.

Ajudaram nessa conta os US$ 17 bilhões arrecadados com a venda de ativos desde o início de 2019. Isso permitiu reduzir o endividamento: a dívida total passou de US$ 87,1 bilhões para US$ 75,5 bilhões no último ano.

Dividendos de R$ 10,3 bilhões

Em nota, a estatal disse que o Conselho de Administração aprovou remuneração aos acionistas sob a forma de dividendos no valor de R$ 10,3 bilhões, “equivalente a R$ 0,787446 por ação ordinária e preferencial em circulação, com base no resultado anual de 2020”.

Sede da Petrobras no Rio: analistas dizem que não têm mais confiança que os pilares que vinham criando valor para a empresa estejam garantidos Foto: MAURO PIMENTEL / AFP
Sede da Petrobras no Rio: analistas dizem que não têm mais confiança que os pilares que vinham criando valor para a empresa estejam garantidos Foto: MAURO PIMENTEL / AFP

Esse valor é equivalente a 5% do capital social, aplicado tanto às ações preferenciais quanto ordinárias. Do valor a ser pago, R$ 5,7 bilhões são referentes à destinação do resultado do exercício de 2020 e R$ 4,6 bilhões são oriundos da conta de reserva de retenção de lucros, explicou a empresa.

Boleto já chegou: Tire suas dúvidas sobre cobrança retroativa e saiba o que fazer se não puder pagar

A Petrobras informou que “o dividendo proposto, superior ao mínimo obrigatório, foi possibilitado pela forte geração de caixa alcançada pela companhia em 2020 e está alinhado ao compromisso de geração de valor para os acionistas”, disse a estatal.